GK Bike Store - шаблон joomla Книги
Menu

COM AS OBRAS NO COLINA DA PRAIA TRATAMENTO DE ESGOTO ATINGE 91%

       ITABIRA ATINGE 91% DE TRATAMENTO DE ESGOTO NA CIDADE     

        O programa de ampliação do sistema de esgotamento sanitário, iniciado ano passado no bairro Colina da Praia, entra em sua reta final. Com isso, as          obras de expansão das redes, também realizadas em outros bairros, atingem a marca de 91% de tratamento do esgoto em Itabira.

        Desde a semana passada, no Colina, novas redes e ramais domiciliares estão sendo construídos nas ruas 1, 9, 13 e 15, que correspondem à última            etapa do programa no bairro. No entanto, a Prefeitura já finalizou a implantação de quatro quilômetros de redes, beneficiando os moradores das                ruas   5, 7, 14, 24, 25, 26, 27, 28, 30 e 31.

        “O Colina da Praia foi fundado na década de 1970 e até este ano apenas parte do bairro contava com sistema de esgoto. Com essa obra, vamos                garantir aos moradores mais qualidade de vida e, ainda, contribuir com a saúde pública, pois sabemos que para cada um real investido em               

        saneamento básico, economizamos seis (reais) com saúde”, explicou Leonardo Ferreira Lopes, diretor-presidente do Serviço Autônomo de Água e     

        Esgoto (Saae).

        Além da região, o Saae também começará nesta semana a construção de aproximadamente 300 metros de redes de esgoto nas ruas Roraima e                Porto Velho, nos bairros Novo Amazonas e São Bento. “Na rua Roraima, os serviços serão executados pelo método não destrutivo (MND), devido à              complexidade e profundidade necessárias para o correto escoamento do esgoto”, explicou Leonardo Lopes, que ressaltou ainda a ausência de                    saneamento básico na rua Porto Velho. “Nessa via, os moradores não contam com nenhum sistema de esgoto. Acredito que nosso programa de                  ampliação demonstra que Itabira é uma das poucas cidades do país que cumprem o Plano Municipal de Saneamento Básico”, avaliou.

        As obras de ampliação do tratamento de esgoto compreendem a construção de redes coletoras, emissários – parte do sistema de esgotamento                  sanitário que conduz os resíduos recebidos da rede para o tratamento –, poços de visita (PV) e ramais domiciliares. Em pontos estratégicos, segundo          o diretor-presidente da autarquia, as obras são executadas por MND, ou seja, que não obriga a abertura de valas e, portanto, não geram grandes              recomposições asfálticas ao final.

 

  

 

 

 

     Saneamento para todos

 

         Desde o ano passado, o prefeito Ronaldo Magalhães determinou que o tratamento de esgoto chegasse em diversas localidades que não contavam             com o serviço “e, até hoje, o programa atuou também nos bairros Moinho Velho, Chacrinha, Jardim dos Ipês, Colina da Praia III, Juca Rosa, João               XXIII, Novo Amazonas, São Bento, Pedreira e Gabiroba dentre outros”, pontuou Leonardo Lopes.

         Em Ipoema a ampliação também está em fase final. Além da construção de mais de seis mil metros de novas redes, 190 ramais domiciliares foram           implantados e a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do distrito passou por reforma e modernização.

         Estas obras são custeadas com recursos provenientes da revisão tarifária do biênio 2017/2019, aprovada pela Agência Reguladora de Serviços de               Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário (Arsae) do Estado de Minas Gerais, em 2017.

back to top